devoto

A crua beleza do assumir a realidade do detalhe físico incomum, como devoção e como objetivação da autoestima e que, com naturalidade, define a mais segura identidade.

A sexualidade pode empossar ou pode ser uma maneira de recuperar o poder: aceitar o desejo objetivo é muito bom, se ambas as partes estão cientes e reconhecem isso na troca da dinâmica do poder durante a relação.

Os devotos à fascinação de um sensualismo subversivo, num desejo sexual elevado por corpos que se estabelecem para além dos padrões funcionais e / ou estéticos, detêm esse autoconhecimento do prazer como uma versão mais pronunciada da erotização, seja numa cicatriz, numa marca de nascença, num membro incompleto ou numa necessidade especial de mobilidade adaptada.

As histórias que se encerram em cada uma dessas marcas, são reveladoras de uma aceitação profunda, desinibida e crua de realidade: e por muita fantasia que a sensualidade nos pede para descobrir, nada é mais atraente do que a nua realidade, do que nos torna humanos e despoleta atração entre pares.

Nesta seção Raw, Apartado X lista a realidade de quem se estima, com naturalidade, por assumir ser um belo exemplo da humanidade, devoto às caraterísticas distintivas.

Se és devoto a essa identidade, deixa o teu desejo encontrar-te…