O meu corpo plus size a seu bel-prazer

Categories Fetiches
Plus SIze

Estava exausta, farta de tudo. Durante dias estudei para o exame e só consegui um 10, andava com o toco e mal-humorada. É por isso que à noite eu nunca tinha vontade de sexo com o meu namorado ou simplesmente adormecia.
Há muito tempo que não ia para a net meter-me nos chats. Entrei no fórum e conversei um bom tempo com essa mulher simpática, que gostava do meu tamanho plus size, que gostava da aparência dos meus seios fartos e bochechas redondas da minha foto de perfil. Ela despertou a minha atenção e dei comigo a apreciar a foto de perfil dela … que pena, ela morava muito longe. Mas a foto dela… ela era realmente muito fofa.
Eu precisava de um banho quente…
De alguma forma, a fantasia libertou-se e eu não pude deixar de me acariciar. Pus a água mais quente, acariciando os meus seios XXL e esfregava as minhas nádegas contra a parede. Eu tive que pensar nela…. imaginei que ela estava comigo e me lambia o clitóris e acariciava os meus lábios grandes. Eu fervia em luxúria libertina e os meus joelhos enfraqueciam e eu tive que me agachar para não cair. Estremecia, gemia, a água pingava a escaldar no meu corpo plus size cheio de tesão, pingando gotas de lascívia em mim.
O meu namorado entrou. Ele parecia estar preocupado porque eu estava a demorar tanto tempo no banho. Surpreendido, apanhou-me a masturbar… e eu não parei. Eu olhei para ele ansiosamente e acenei-lhe para se juntar a mim. Ele despiu-se de imediato e entrou, estremecendo quando se apercebeu o quão quente a água estava. “Estás mesmo a ferver, mulher!” Eu apenas sorri e imediatamente abocanhei-lhe a deliciosa glande da sua vara, sem que os meus dedos se soltassem da minha pérola. Ele gemeu alto e exclamou: “Oh sim, que bom, chupa-me.”
Eu desfrutava o pau dele, esfregava os meus seios cheios nas suas pernas para obter toda a estimulação que procurava. E a ideia de que a mulher do chat estaria a lamber a minha cona estava a deixar-me louca e eu vim-me, soltando um sonoro gemido de deleite, com a minha seiva a soltar-se em esguichos convulsos de volúpia. Ele olhou para mim e eu apercebi-me o quão excitado ele estava. Peguei na minha toalha e secava-me sedutoramente. Virei-me de costas para ele e abaixei-me para secar as pernas, quando senti sua magnífica lança a roçar nas minhas abundantes nádegas, tentando me foder por trás. “Devagar, assim não” e afastei-me dele. “O que é isso? Primeiro, provocas-me e depois deixas-me assim?” Ele estava irritadíssimo, mas eu gostava.
Eu queria ser amarrada na cama…
Fui para o quarto, peguei no meu corsage, fio dental e saltos altos. Endireitei a cama, tirei as algemas do meu esconderijo e coloquei a minha caixa de brinquedos bem ao lado da cama.
Passado um tempo, ele entrou no quarto, ainda muito bravo. Eu nunca lhe tinha feito isso, e ele estava a arrebentar para me poder possuir seu apetite. Eu deitei o meu grande corpo refeito sobre a cama e coloquei as algemas ao lado das minhas coxas redondas. Ele fez de conta que não as viu, sentou-se ao lado da cama e agiu como se não se importasse. “Então eu vou brincar sozinha!”. Ele virou-se imediatamente e deu comigo a segurar o meu vibrador, enquanto eu ria. “Não, outra vez … e de onde veio isso?” Era a primeira vez que ele via o meu vibrador. Ele retirou o robe e chegou-se a mim.
Ele queria foder, mas eu disse-lhe: “Ou me amarras ou eu brinco sozinha, não me importa o que faças!” A expressão na cara dele valia ouro – ele pegou avidamente nas algemas e prendeu-me à nossa cama de metal. “Se gostas disso, então toma!” Ele saiu e voltou com uma venda para os olhos. Eu sempre quis fazer isso, mas nunca houve quem tivesse a coragem de o fazer comigo – talvez o meu tamanho plus size os intimidasse. Bem, as mulheres plus size também adoram grandes emoções!
Eu estou à mercê dele – e eu adoro isso!
Quando ele me vendou os olhos, o formigueiro no meu ventre tomava conta do meu corpo. Os seus lábios eram tão macios e ele beijava-me, cheio de ardor sincero. Ele estava com um tesão como nunca antes o vi, sentia o pau duro dele na minha coxa larga. Ele despiu-me o fio dental, deitou -se entre as minhas pernas e começou a lamber-me muito gentilmente. Eu tive que gemer, não o conseguia evitar. “Se não parares de gemer, eu paro!” Isso era tão cruel!
Mordi o meu lábio inferior com tanta força, mas ele continuava a digladiar a sua língua e lábios sobre a minha vulva de forma e eu derretia-me na boca dele, mas depois eu tive que gemer, não o aguentava mais.
Ele parou imediatamente, sentou-se e olhou para mim ostensivamente. Eu me virei na cama. “Por favor, por favor, mais, não podes parar agora, querido, por favor, eu farei o que quiseres!”.
“Tudo bem, mas eu vou cobrar-te essa promessa.” Eu comecei a imaginar, o que ele estava a pensar fazer.
Enquanto isso, ele continuava a lamber a cona molhada e desfeita em leite, a sua língua habilmente brincava à volta do meu clitóris e as minhas pernas tremiam com as estocadas dele. Eu gemia de prazer, ele acelerou a língua e vim-me com um prazer tão profundo; o meu mel sexual estava pronto para esguichar.
Então ele parou de novo “Nãoooo”, gritava “E agora?” “Vamos lá ver para que serve esse teu brinquedo” Ele pegou no meu vibrador e enfiou-o na minha vulva. Mhhh, que bom! Ele tombou as minhas pernas para trás, levando os meus joelhos até aos meus ouvidos. “Bem, que visão de tesão ver esse teu corpo plus size todo roliço à minha disposição.” Ele enfiou o vibrador o mais fundo possível, vibrando no máximo e lambia-me a cona e cú. Eu estava totalmente dominado pelos arrepios de prazer que chicoteavam o meu corpo grande e eu era impotente contra a vontade dele.
“O que queres mais?”, perguntou ele quando novamente parou! “Continua, eu não aguento mais”, gritei-lhe, ofegante. “Bom, então vou dar-te um intervalo!” “Não!” Eu queria atirar-me ao pescoço dele, mas esqueci-me que ainda estava acorrentada…
Ele deixou-se estar por um momento, o que me pareceu durar uma eternidade. Ele chegou-se a mim, afagava a minha cona encharcada e estimulava-me o cu com o vibrador. Eu só queria que ele não parasse…
Senti uma ligeira pressão no meu ânus. “O que estás a fazer?” mas eu não tinha como resistir e eu nunca o tinha feito antes. Ele beliscava-me o clitóris, deixando-me louca, até acabar por penetrar-me, enfiando vagarosamente o caralho no meu cu. “Agora vais pagar pela tua leviandade no chuveiro!”
O vibrador galgava-me a cona acima e eu exclamava em prazer audível. Habilmente, estimulava a minha pérola e amassava os meus seios cheios e torcia os meus mamilos duros. Eu estava totalmente fora de mim, rendida à luxúria e ao prazer. Ele fodia cada vez mais rápido e mais enérgico, gemendo com a profunda penetração. A sensação era tão intensa que era simplesmente esmagadora. Eu não aguentei mais e vim-me como nunca antes, com a minha voluptuosa vulva a afogar-se em ondas leitosas. Mas ele não parou e conteve-se novamente.
Eu estava tão fora de mim e deste meu corpo plus size, a ferver e completamente excitada. Ele juntou as minhas pernas pesadas e virou-me para me foder de lado. Finalmente, ele contorceu-se de luxúria e gozámos ao mesmo tempo. A minha cona escorria apaixonadamente e a sua esporra cremosa pingava sobre as minhas fartas nádegas. Eu estava sem fôlego, rendida, deleitada…
Ele tirou-me as algemas e abraçou-me para repousarmos. “Mas ainda me deves uma tão grande quanto este teu lindo corpo enorme!”
Eu não sabia por que ele voltou a falar no assunto, mas eu não me importo de repetir a dose em tamanho plus size