in

17 mitos sobre sexo, amor e relacionamentos que homens crescem a ouvir

Algum mito lhe soa familiar?

mulher sensual com maçã a quebrar alguns mitos sobre sexo

Desde muito cedo, muitos homens são expostos a diversas crenças e mitos sobre sexo, amor e relacionamentos.

Esses mitos podem influenciar negativamente a forma como visualizam a vida amorosa e íntima.

Vamos desmistificar alguns dos mitos sobre sexo, amor e relacionamentos mais comuns e trazer uma perspetiva mais saudável e realista.

1. “Homens não choram”

Desde jovens, muitos meninos são ensinados que expressar emoções é um sinal de fraqueza.

Isso cria uma barreira emocional que pode dificultar a formação de relacionamentos íntimos e saudáveis.

Na verdade, chorar é uma forma natural de expressar emoções e aliviar o stress.

Homens que permitem a si mesmos sentir e mostrar emoções costumam ter uma saúde mental melhor e relacionamentos mais autênticos. Por exemplo, desabafar com um amigo próximo ou parceiro, o que pode fortalecer os laços emocionais.

2. “O homem deve ser sempre o provedor”

Este mito está enraizado em tradições antigas, mas os tempos mudaram.

Hoje, muitos casais partilham as responsabilidades financeiras de acordo com as suas circunstâncias individuais.

A expetativa de que o homem deve ser o único provedor pode causar stress e sentimentos de inadequação.

Uma divisão equitativa das responsabilidades financeiras pode levar a um relacionamento mais equilibrado e satisfatório.

Um exemplo positivo é um casal que decide em conjunto quem irá trabalhar em tempo integral e quem cuidará de outras responsabilidades, dependendo das suas carreiras e preferências.

3. “Homens são naturalmente promíscuos”

A ideia de que os homens não podem ser monogâmicos é um estereótipo que ignora as nuances das necessidades e desejos individuais.

A monogamia ou poligamia são escolhas pessoais que variam de pessoa para pessoa.

Homens, assim como mulheres, podem escolher e prosperar em relacionamentos monogâmicos baseados em amor e compromisso.

Este é um daqueles mitos sobre sexo, amor e relacionamentos que simplesmente não faz sentido.

4. “O desempenho sexual define a masculinidade”

A pressão para ter um desempenho perfeito no sexo pode levar à ansiedade de desempenho, o que ironicamente pode prejudicar a vida sexual.

A realidade é que o sexo deve ser uma experiência de conexão e prazer mútuo, não um teste de masculinidade.

Focar na intimidade e na comunicação com a parceira pode melhorar significativamente a satisfação sexual.

5. “Homens não precisam de intimidade emocional”

Muitos homens são levados a acreditar que a intimidade emocional é uma necessidade exclusivamente feminina. No entanto, a conexão emocional é fundamental para todos.

Homens que formam laços emocionais profundos com a suas parceiras tendem a ter relacionamentos mais duradouros e satisfatórios.

Um exemplo é um homem que investe tempo em conversas significativas com a sua parceira, o que fortalece a relação e cria uma base sólida de confiança e compreensão.

6. “Falar sobre sentimentos é sinal de fraqueza”

Expressar sentimentos é muitas vezes visto como fraqueza, mas na verdade é um sinal de força e maturidade emocional.

Homens que falam abertamente sobre as suas emoções tendem a ter melhor saúde mental e relacionamentos mais fortes.

Por exemplo, um homem que discute as suas preocupações e medos com um amigo ou terapeuta é mais capaz de lidar com os desafios da vida e manter uma perspetiva saudável.

7. “Homens devem sempre iniciar o sexo”

A pressão para iniciar o sexo pode ser esmagadora e levar a uma dinâmica desequilibrada no relacionamento.

O sexo deve ser uma experiência consensual e desejada por ambos os parceiros.
Alternar a iniciativa pode aliviar a pressão e melhorar a satisfação sexual de ambos.

Um exemplo positivo é um casal que conversa abertamente sobre as suas preferências e desejos, garantindo que ambos se sintam confortáveis para iniciar a intimidade.

8. “Homens não se apaixonam verdadeiramente”

Este mito sugere que os homens são incapazes de experimentar amor profundo, o que é completamente falso.

Homens podem e apaixonam-se intensamente, criando laços emocionais profundos e significativos.

Desmentir esse mito leva a uma maior aceitação da vulnerabilidade emocional nos homens.

9. “O homem deve ter mais experiência sexual”

A pressão para ter vasta experiência sexual pode levar à insegurança e ao comportamento imprudente.

A qualidade de um relacionamento sexual não é determinada pela quantidade de parceiros anteriores, mas pela comunicação e conexão entre os parceiros atuais.

Um exemplo é um casal que se foca em explorar em conjunto as suas preferências e limites, criando uma vida sexual gratificante baseada em respeito e compreensão.

Livre-se de mais um destes mitos sobre sexo.

10. “O tamanho importa”

A preocupação com o tamanho do pénis é um dos mitos sobre sexo que causa muita insegurança.

A satisfação sexual é mais sobre a conexão emocional e a compreensão mútua das necessidades e desejos do parceiro.

Um exemplo é um casal que se foca em técnicas e práticas que promovem prazer mútuo, independentemente do tamanho.

11. “Homens são sempre sexualmente ativos”

A libido varia naturalmente e pode ser influenciada por vários fatores, incluindo stress, saúde e idade.

É importante que os homens aceitem e comuniquem sobre essas variações sem se sentirem inadequados e assim desmistificar mais um dos mitos sobre sexo.

Um exemplo é um homem que explica à parceira que está a passar por um período de menor desejo sexual e juntos encontram maneiras de manter a intimidade.

12. “Homens não precisam de carinho”

O afeto físico é uma necessidade humana fundamental, independentemente do género.

Carinho e toques afetuosos fortalecem os laços emocionais e melhoram a saúde mental.

13. “Ciúmes é sinal de amor”

Ciúmes excessivos indicam insegurança e desconfiança, não amor.

Relacionamentos saudáveis são baseados em confiança e comunicação.

Um exemplo é um casal que se junta para entender e abordar os sentimentos de ciúmes de forma construtiva, fortalecendo a sua confiança mútua.

14. “Relacionamentos são menos importantes que carreira”

Embora a carreira seja importante, relegar relacionamentos a um segundo plano pode levar ao isolamento e à insatisfação.

Equilibrar a vida profissional e pessoal é crucial para o bem-estar geral.

Um exemplo é um homem que organiza o tempo de forma a garantir que possa dedicar-se tanto à sua carreira quanto à sua família e parceira, criando assim um equilíbrio saudável.

15. “Homens não são bons em comunicação”

Este estereótipo é prejudicial e falso.

Homens podem ser excelentes comunicadores e essa capacidade é essencial para manter relacionamentos saudáveis.

16. “Homens devem resolver todos os problemas sozinhos”

Procurar ajuda e apoio é um sinal de força, não de fraqueza.

Consultar amigos, familiares ou profissionais pode ser essencial para enfrentar desafios.

Por exemplo, procurar aconselhamento de um terapeuta para lidar com problemas pessoais, ajuda a melhorar a sua saúde mental e qualidade de vida.

17. “Os homens devem evitar o compromisso”

O compromisso não é algo a ser temido.

Muitos homens desejam relacionamentos duradouros e significativos, que trazem estabilidade e felicidade.

Em resumo

Desconstruir estes mitos sobre sexo, amor e relacionamentos é essencial para promover uma visão mais equilibrada e saudável.

Homens, como todos, merecem viver as suas emoções e relacionamentos de forma plena e genuína, livre de estereótipos prejudiciais.

Se gostou deste artigo, partilhe-o com os seus amigos e ajude a desmistificar estes conceitos ultrapassados.

casal despido e abraçado em representação de uma relação aberta

Os Prós e Contras da relação aberta

Mulher nua deitada na cama em representação dos Signos Mais Sexuais

Conheça os Signos mais Sexuais