in

Orgia virtual: conheça os encontros de festa e prazer

Orgias encontros de sexo e prazer
Orgias encontros de sexo e prazer

Em tempos de pandemia e isolamento social, a criatividade é a chave para conseguir dar continuidade a muitas atividades e com o sexo não é diferente. Afinal é preciso pelo menos duas pessoas para que uma relação sexual aconteça. E então, como fazer quando se está sozinho em casa ou quando se gosta de envolver mais pessoas na hora do sexo? Ora, se temos reuniões de trabalho virtuais, aulas virtuais e consultas virtuais, porque não também uma orgia virtual?

A ideia de fazer orgias virtuais partiu de um clube erótico que conta com cerca de 160 mil membros espalhados pelos Estados Unidos e Europa. O clube, mundialmente conhecido por organizar festas recheadas de orgias e sexo dos mais variados tipos, apostou nesta ideia como forma de continuar o seu negócio em tempos de isolamento social. A adesão foi tão grande que a moda está a espalhar-se por vários países.

Como participar de uma orgia virtual?

Claro que sexo virtual não é novidade para ninguém, mas como acontece no caso de uma orgia, onde são vários, os participantes?

Estas festas podem ser feitas de duas maneiras. Uma delas é através de casas especializadas, onde quem pretende participar adquire um bilhete e recebe um código de acesso. Estas casas têm as suas próprias regras que devem ser respeitadas, sob pena de “expulsão” caso não o façam.

A outra maneira é reunir pessoas conhecidas e que à partida tenham este tipo de interesse em comum. Pode ser através das redes sociais como o Instagram, por exemplo, onde já são organizadas estas orgias. Depois de tudo combinado, os encontros acontecem através de plataformas como Zoom, Skype ou Google Meets. 

O que acontece numa orgia virtual?

O que acontece numa orgia virtual é mais ou menos o que aconteceria numa orgia “normal”. No início é natural as pessoas não estarem muito à vontade. Provavelmente nunca se viram ao vivo e estão a ter a primeira interação online.

Por isso, há sempre um moderador que vai coordenar a festa. Desta forma procura-se evitar que os participantes fiquem envergonhados ou perdidos. Afinal há várias pessoas no mesmo encontro e pode acontecer alguém ficar entediado por não estar a participar.

Depois, o que cada um vai mostrar perante a câmara fica a seu critério. Normalmente há uma música de fundo enquanto o moderador opera o software de troca de câmaras mostrando os vários participantes que querem ser vistos.

Vale mostrar o que quiser. Os homens mostram os seus pénis eretos. As mulheres mostram as suas vulvas a serem tocadas pelos seus próprios dedos ou a ser penetradas por dildos e, quem tem a sorte de ter um par ao lado, normalmente exibe-se a fazer sexo.

E não é por ser virtual que as pessoas se descuidam do visual. Nestas orgias porno, o visual importa. As mulheres esmeram-se com lingeries sexys e máscaras sofisticadas que ajudam a esconder a identidade. Há participantes que aproveitam para dar vazão aos seus fetiches e usam roupas de BDSM. E claro, há aqueles que preferem estar sem nenhuma roupa e que também não se importam de mostrar o rosto.

A orgia virtual não é menos divertida ou prazerosa do que a “normal”, ou presencial. Os participantes fazem tudo o que fariam numa festa sexual normal. O que importa é que se sinta sexy e tenha prazer!

Já tinha ouvido falar numa orgia virtual? Gostou de saber mais sobre o assunto? Então partilhe este artigo com os seus amigos.

strippers

O que desperta o fetiche por strippers?

podolatria

Podolatria: descubra este fetiche louco por pés